9 Maneiras de Perder Peso Sem Dietas Restritivas



A maioria das pessoas, ao menos uma vez na vida, já tentou perder peso extra, mesmo que seja apenas alguns quilinhos. No entanto, de acordo com dados de pesquisadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos EUA, perder peso de forma séria e manter uma forma enxuta só uma em cada seis pessoas consegue.

Mas, se você seguir as regras corretamente, perder peso e manter os resultados pode ser algo rápido e simples.

 

site apresenta uma compilação de fatos cientificamente comprovados sobre as fatores que influenciam positivamente na perda de peso.

1. Adicione gorduras saudáveis ​​à sua dieta

Na tentativa de reduzir a quantidade de calorias, parece razoável evitar produtos com alto teor de gordura, como nozes, sementes de girassol, queijo e óleo.

No entanto, as gorduras são digeridas muito mais rapidamente do que as proteínas e os carboidratos e, consequentemente, a sensação de saturação com o consumo de produtos similares vai durar por mais tempo.

Além disso, as gorduras monoinsaturadas ajudam o organismo a assimilar mais ativamente as vitaminas e outras substâncias benéficas como o licopeno, a luteína e o betacaroteno.

2. Não superestime o consumo de calorias durante a atividade física

Pesquisadores descobriram que as pessoas com sobrepeso tendem, durante as dietas, a exagerar em 126% na estimativa de quantas calorias são queimadas durante as atividades esportivas.

Ou seja, ’chutam para cima’ a quantidade de calorias que teoricamente queimaram. Como consequência, se dão ao direito de comer mais.

Depois das atividades é necessário comer algo, mas não exceder os limites calculados de calorias.

Caso contrário, o efeito da perda de peso relacionado ao esporte não funcionará.

3. Lave bem as frutas e os legumes

As frutas e os legumes podem ser uma das causas do excesso de peso se… não forem lavados da maneira correta.

A questão é que os pesticidas presentes na casca diminuem o metabolismo e podem até ser uma das causas do ganho de peso.

Essas substâncias têm como objetivo proteger a cultura contra as pragas, mas também têm um impacto considerável na saúde humana.

Os pesticidas podem ter impacto no funcionamento da glândula tireóide, o que resulta em diversos problemas hormonais.

Segundo os pesquisadores, eles também danificam as mitocôndrias, que são organelas presentas células que atuam na conversão dos alimentos em energia.

4. O aroma do azeite

Cientistas alemães descobriram que a adição de azeite aos alimentos contribui para dar a sensação de saciedade de forma rápida e eficaz.

Por outro lado, verifica-se que até o simples cheiro desse óleo prolonga o tempo de preservação do nível de açúcar constante no sangue, o que nos salva do surgimento da sensação de fome

O maior número de bloqueadores da fome está relacionado com as variedades de azeite italiano.

5. Coma com prazer


Nosso apetite é amplamente regulado por um hormônio chamado grelina.

Seu nível aumenta com o estresse e diminui quando a pessoa sente prazer ao se alimentar.

Em suma, se você comer com prazer, a sensação de fome não retornará logo, mas, se você tiver dificuldade em comer o (para muitas pessoas) odiado queijo cottage, irá rapidamente para a geladeira novamente.

Por esse motivo, se algum produto lhe causar uma verdadeira aversão, é melhor substituí-lo por um que goste mais ou tentar sentir prazer ao comer ao comê-lo.

6. Escolha a massa correta

O índice glicêmico indica a velocidade com que o organismo que contém carboidrato é capaz de aumentar a glicose no sangue.

Quanto menor o índice glicêmico do alimento, mais lentamente o açúcar contido nele entrará na circulação.

Portanto, o corpo necessitará de pequenas doses de insulina para a sua preparação.

Caso contrário, se o sangue ingerir muito açúcar rapidamente, o corpo deve utilizar rapidamente uma grande porção de insulina.

E isso, por sua vez, dará ao cérebro um sinal de que chegou a hora de comer algo de novo. Portanto, produtos com baixo índice glicêmico são mais “vantajosos” para quem busca perder peso.

Evidentemente, diferentes tipos de massa têm um índice glicêmico distinto.

De acordo com os resultados de pesquisas, as melhores variantes são o espaguete e, em segundo lugar o macarrão no formato de concha.

Os demais, como penne e o fusili, tendem a ter maior índice glicêmico.

7. Se você não consome produtos lácteos, suplemente o cálcio

Muitas pessoas não digerem os produtos lácteo. Mas o queijo, o iogurte, o leite e a ricota são fontes valiosas de cálcio, nutriente que, segundo os pesquisadores, ajuda a acelerar o metabolismo das gorduras.

Em uma experiência sobre o assunto, o peso dos participantes que consumiam suplementação de cálcio diminuiu de 26% a 70% em relação ao grupo de controle, que não consumiu esse nutriente.

Portanto, se você não se dá muito bem com produtos lácteos, tente tomar suplementos com cálcio e vitamina D para absorvê-lo melhor.

8. Escolha alimentos sólidos no café da manhã

Os cientistas sabem há muito tempo que o café da manhã é importante para a saúde por diversos motivos.

As pesquisas mais recentes mostram que alimentos sólidos tendem a provocar menos fome.

Um caso emblemático nesse sentido é, de novo, o dos derivados de leite.

Ao se comer ricota (sólida) em vez de iogurte (líquido), a tendência é demorarmos mais para ter fome.

9. Coma chocolate amargo

Aparentemente, o chocolate não só influencia favoravelmente a saúde, mas também reforça os resultados da perda de peso.

Os cientistas descobriram que, no grupo de pessoas que segue uma dieta pobre em carboidratos e completam sua dieta com pequenas porções de chocolate amargo, não houve nenhum retorno de peso extra, após várias semanas de dieta.

E você, tem truques que ajudam a se livrar do peso extra? Conte-nos sobre eles nos comentários!



Loading...

Comentar

12 − seven =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.